segunda-feira, 6 de abril de 2009

Havaianas é samba no pé.

No ar, a partir desta noite, o novo comercial das Havaianas estrelado por Marcos Palmeira e o Grupo Samba na Veia. O filme foi rodado no Centro Cultural Carioca numa autêntica roda de samba comandada por Marcos, que após ser interrompido e repreendido por uma moça, emenda com a dica de um companheiro em "Tristeza", sucesso do carnaval de 1966, de autoria de Niltinho e Haroldo Lobo.
O comercial da AlmapBBDO foi criado por Rynaldo Gondim e André Nassar e a direção é de Clovis Mello da Cine, com fotografia de Adrian Teijido.

A pantera no cinema curto.

Em estágio terminal de um câncer de cólon contra o qual luta há três anos, Farrah Fawcett hoje parece uma pálida sombra da musa que foi na década de 1970, quando estrelou o seriado "As panteras", de 1976 a 1981. Foi na publicidade que ela deu seus primeiros passos para a construção de uma carreira na TV e, mais tarde, em Hollywood. Já nos anos 1960, sua beleza loura ajudava a vender pasta de dente, xampu e outros produtos.
Com uma biografia (íntima e profissional) apinhada de atropelos, a texana Ferrah Leni "Farrah" Fawcett se formou em Biologia enquanto flertava com o estrelato. De cara, participou de "Jeannie é um gênio". Foi uma entrada curta, como outras que fez na telinha a partir de 1968, ano em que conheceu Lee Majors, astro de sucessos televisivos como "O homem de seis milhões de dólares" e "Duro na queda". Farrah viveu 11 anos com ele. Durante o casamento, ela posou só de biquini para um pôster-calendário que teve milhões de unidades vendidas. O apelo de vendas fez de Farrah um alvo para produtores de séries, que, animados após ver seu desempenho ao lado de Michael York na ficção científica "Fuga do século 23" (1976), de Michael Anderson, enxergaram nela o rosto perfeito para viver uma das detetives de "As panteras", ao lado de Jaclyn Smith, Kate Jackson e Cheryl Ladd.
Sua saída da série, motivada por interesses em investir mais no cinema, abalou sua imagem. Mas, no início da década de 1980, a cabeça de Farrah estava voltada para seu namoro com Ryan O'Neal, um amigo de Majors, com quem ela viveu por 17 anos. O'Neal está a seu lado neste momento de luta contra a doença.
Indicada ao Emmy (o Oscar da TV) pelos telefilmes "Cama ardente" (1984), de Robert Greenwald, e "O sacrifício final"(1989), de David Greene, Farrah atuou com fúria em "O apóstolo" (1997), dirigido e protagonizado por Robert Duvall. Vale a pena rever sua interpretação como a sofrida mulher de um pastor. Vale ainda conferir suas incursões publicitárias. Aprecie a beldade em seus melhores reclames:

No comercial do creme de barbear Noxzema, ela contracena com o astro do futebol americano dos 70, Joe Namath.


Aqui, com ares adolescentes, recomenda Ultra Brite.


Cabelos ao vento com um shampoo que leva seu nome.


Neste, duas panteras em cena anunciam o Mercury Cougar 1975.