quarta-feira, 27 de maio de 2009

O dia em que Steve Jobs recusou o filme “1984”.

Manoel Zanzoti, um dos inspiradores do Cinema Curto, 25 anos depois a sua genial versão para a reunião de apresentação do filme "1984".


Sala de reunião lotada da agência Chiat/Day para a projeção do filme de lançamento “Apple 1984”.
Reunidos Steve Jobs, cliente, Lee Clow, diretor de criação e criador do filme, Ridley Scott, um dos diretores mais renomados do mundo e diretor do comercial.
Em volta, um monte de aspones.
A luz apaga-se e começa a projeção do filme.
Todos tensos.
A projeção repete-se por mais duas vezes.
As luzes se acendem. Silêncio na sala.
Pra quebar o gelo, Lee Clow pergunta ao Steve:
– Que tal, gostou?
Steve balança a cabeça de um lado para o outro:
–Tenho algumas restrições.
Lee Clow –Restrições? Que tipo de restrições?
Steve –Não gosto da cena desse pessoal nesse templo. Parece a Igreja Renascer.
Outra coisa, todos carecas, parecem skinheads.
Eu não quero problemas com ninguém, a minha empresa não tem preconceitos.
Lee Clow – Mas Steve, isso é só para dramatizar.
O Ridley Scott, calado. Só observando. A galera muda.
Steve – E… não é só isso.
Já meio alterado.
– Essa mulher correndo com um enorme martelo nas mãos, sendo perseguida pelos policiais. Arrebenta a tela, porra! Isso incita a agressividade, não passa no Conar.
Lee Clow tenta argumentar, mas é abafado pela voz já alterada do Steve.
– Mas o que me incomoda mesmo é a ideia.
Lee Clow e Ridley Scott falam ao mesmo tempo – A ideia???
Steve: – Sim, a ideia! Essa ideia é do George Orwell, porra!
Isso é cópia.
Ridley Scott já vermelho de raiva, já perdendo a paciência:
– Esta é uma releitura do livro “1984”, uma licença publicitária. Tem tudo a ver com o nosso lançamento.
Lee Clow, interrompe, falando alto – Eu também tenho uma restrição.
Steve e toda a mesa olham para ele.
Lee Clow, completa – Essa marca.
Todos perplexos.
Lee Clow – Uma maçã? Isso é óbvio demais. A empresa chama-se Apple. E mais, uma maçã mordida fica podre rapidamente.
O Ridley Scott, completa – E essas cores dentro. Isso é gay!
Silêncio.

Tem filmes que podem ser lembrados toda a vida e outros que são mortos num piscar de olhos.

video