terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Os coelhos de Poyart.

Em 2002, Guy Ritchie foi um dos diretores da série “The Hire”, produzida pela BMW para distribuição por internet e comandada por diretores famosos. Dois anos antes, Ritchie, diretor de comerciais de prestígio, ensaiava seus primeiros passos no longa metragem, com "Jogos, trapaças e dois canos fumegantes" e criava ali uma estilo próprio de filmar com planos ágeis, curtos e de montagem veloz e frenética. Todos os seus filmes seguem essa linha e são meio parecidos. Nem o cerebral Sherlock Holmes escapou dessa visão e agora no segundo filme da franquia o ilustre morador de Baker Street mais parece um frio ninja dublê de vidente.
Dez anos depois da série da BMW, Afonso Poyart, um diretor brasileiro também nascido nos bancos escolares da publicidade lança seu primeiro longa com nítida inspiração em Guy Ritchie.
O cinema sempre foi e continuará sendo a grande inspiração da publicidade. Vários comerciais de sucesso foram criados a partir de sequências ou cenas específicas de sucessos do cinema. Mas Poyart inverte isso e usa e abusa de elementos e recursos publicitários para dar forma a seu filme. Câmeras digitais como a Phantom, capaz de rodar até1000 fps em resolução full HD (1080p) filmam explosões, tiroteios e corpos que caem numa coreografia de belas imagens fotografadas por Carlos Zalasik. A mistura do "ao vivo" com animação e computação gráfica ampara um roteiro intrincado com constantes idas e vindas que careciam de um corte cirúrgico em sua edição de quase duas horas de projeção. Poyart está na sombra de Ritchie, o que é normal para um estreante, mas podia ficar por aqui e procurar outro formato numa segunda investida.
Aqui você checa o trailer do filme e comerciais do diretor.

Um comentário:

  1. Bom dia, Rodrigo.

    Meu nome é Nestablo Ramos e sou quadrinista em Brasília. Lancei uma revista em quadrinhos chamada Carcereiros em 2002 pela Escala e o repórter responsável pelas críticas no JB era o Rodrigo Fonseca. Creio que seja você. A crítica foi ótima e estou lançando uma edição comemorativa agora em 2012. Gostaria muito de publicar uma introdução no livro feita por pelo Rodrigo Fonseca! caso seja ele, poderia entrar em contato comigo? nestablo@gmail.com

    Desde já agradeço pela atenção,

    Nestablo.

    ResponderExcluir