quarta-feira, 28 de março de 2012

Tarsem Singh Dhandwar se olha no espelho.

O indiano Tarsem é figurinha carimbada na direção de comerciais e videoclipes que foram sua escada para o cinemão. Mas, na tela grande, apesar de bem produzidos, seus filmes patinaram. Em sua quarta experiência em longas parece acertar a mão.
"Espelho, espelho meu" não é só mais uma versão da famosa fábula para o público infantil e sim uma divertida sátira recheada de situações e personagens políticamente incorretos.
Os sete anões são iradas figuras: andam sobre pernas infláveis que aumentam seu tamanho mas não diminuem suas maldades e assim roubam e praguejam o tempo todo. Absolutamente hilários.
Mas, a maior e melhor presença é a da Rainha Má. Julia Roberts desce do trono da doce e meiga mocinha (o que já não é mais) de dezenas comédias românticas e se expõe com brilhantismo num papel sem glamour. Perfeita. O impagável Nathan Lane ("Primavera para Hitler", sucesso na Broadway que acabou sendo refilmado) fecha o círculo como o fiel e atrapalhado secretário da rainha.
Tarsem Singh deve ter olhado pra trás, pro espelho, e pensado: dá pra fazer um cinema melhorzinho. Conseguiu.
Abaixo trailer do filme e um comercial antigo de Pepsi, dirigido por Tarsem.